logo

terça-feira, 7 de agosto de 2018

[cotidiano] Professores de Felipe Guerra saem as ruas cobrando pagamento integral do piso salarial



Os professores da rede municipal de ensino de Felipe Guerra/RN realizaram na manhã desta terça-feira (07), uma manifestação que saiu pelas ruas da cidade. O movimento teve início na sede do sindicato, em uma caminhada pela Avenida Mirasselva, terminando em frente a Prefeitura Municipal.

Os educadores reivindicam o restante do pagamento do piso, num total de 3%; regularização no pagamento de férias; cumprimento das promoções adquiridas pelos professores e ainda melhores condições de trabalho.

O movimento teve adesão de vários professores, e chamou a atenção da população pelas ruas da cidade.

Raildo Souza, presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Felipe Guerra, frisou que são varias reivindicações, no entanto essa questão do piso, que foi acordada com os servidores não foi totalmente cumprida pela gestão, pois ainda restam 3% para os professores receberem. 

“Vamos aguardar, pois se no final de agosto esse restante não for pago, vamos realizar outra paralisação junto com outro protesto”, frisou.




Chefe de Gabinete da Prefeitura Municipal de Felipe Guerra afirma que ainda esta semana o município pagará metade dos 3%.

Gilvandro Fernandes, chefe de gabinete da Prefeitura de Felipe Guerra, reconheceu que essa questão do piso precisa ser paga, frisando que no próximo dia 10, o município pagará 1,5% aos professores, ficando a outra metade, ou seja, 1,5%, para ser pago logo que o município obter esses recursos.

Ele afirmou que o município vem enfrentando dificuldades, principalmente com relação a queda brusca dos royalties que caiu de mais de R$ 800 mil pra para R$ 80 mil atualmente.

“Cumprimos com o parcelamento do piso de 6,81% até o segundo mês, no entanto com a queda dos royalties de mais de RR 720 mil reais, estamos tendo dificuldades, não tivemos como parar as necessidades pontuais, não foi falta de vontade. Vamos cumprir com nosso acordo, e já dia 10 próximo vamos pagar a metade do restante acordado, que é 1,5%, vamos honrar esse compromisso”, frisou Gilvandro Fernandes chefe de gabinete.